Monthly Archives: janeiro 2017

Pesquisadores preveem agravamento da seca no Nordeste

A seca na Região Nordeste, que já dura cinco anos, deve se agravar ainda mais no período de fevereiro a abril, de acordo com a Previsão Climática Sazonal.

O documento foi elaborado pelo Grupo de Trabalho em Previsão Climática Sazonal (GTPCS), do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

As previsões indicam que neste ano haverá menos chuvas na região, causando preocupação com o quadro hídrico.

Segundo o documento, a tendência é que os reservatórios do Nordeste não tenham recuperação significativa durante a estação chuvosa, uma vez que as precipitações devem ficar abaixo da média histórica.

Os pesquisadores alertam para o “acentuado risco” de esgotamento da água armazenada em represas e açudes, entre novembro deste ano e janeiro de 2018, nos estados do Ceará, Rio Grande do Norte, da Paraíba, de Pernambuco.

Pelo aumento do potencial de queimadas a partir de fevereiro, a estiagem na região do extremo norte da Região Norte também gera preocupação, especialmente nas áreas leste e nordeste de Roraima.

Isso deve ocorrer em função das temperaturas mais altas. A seca eleva o risco de focos de incêndio, que podem se alastrar por grandes áreas de floresta.

“Se a cobertura vegetal diminui, o solo fica mais exposto e gera um aumento maior na temperatura. É um círculo vicioso”, diz o coordenador-geral de Pesquisa e Desenvolvimento do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), José Marengo.

Fonte: Folha do Pajeú

 

“PACTO PELA VIDA É A POLÍTICA MAIS ESTRUTURADA DE SEGURANÇA PÚBLICA DO PAÍS” AFIRMA DANILO CABRAL

DANI

O deputado federal Danilo Cabral (PSB) afirma que o Pacto pela Vida é considerado a política pública na área de segurança mais bem estruturada do País. Segundo ele, isso pode ser avaliado em função da manifestação de entidades e especialistas que tratam sobre o tema, inclusive com o reconhecimento através de premiações internacionais, como da Organização das Nações Unidas (ONU), e pelos indicadores objetivos da redução da violência em Pernambuco. “Não há, no Brasil, experiência que tenha apresentado nos últimos dez anos resultados mais expressivos do que o Pacto pela Vida”, disse em resposta às críticas do senador Armando Monteiro Neto (PTB) nesta quinta-feira (26).

Segundo o deputado, o Pacto pela Vida passou a não atingir as metas com o início da crise econômica que atingiu o Brasil. Em 2014, o Produto Interno Bruto (PIB), soma dos bens e serviços produzidos, do País ficou estagnado em 0,1% em relação a 2013. Naquela ocasião, foi o resultado mais fraco desde a retração registrada em 2009, quando havia uma crise global. Os números pioraram nos anos seguintes.

“A crise econômica tem efeito na segurança a partir do momento em que a situação de vulnerabilidade da população aumenta, com o crescimento do nível de desemprego, mas também em função da redução da capacidade de investimento do Estado”, explica. Danilo Cabral lembra que, só no Complexo de Suape, maior polo industrial pernambucano, mais de 50 mil trabalhadores perderam seus empregos. “Armando conhece muito bem os efeitos da crise e do desemprego. Desafio ele a mostrar um emprego que ele tenha gerado em Pernambuco como ministro do Governo Dilma”, alfinetou.

O Governo do Estado, destaca Danilo Cabral, pratica atualmente a mesma metodologia utilizada na época de criação do Pacto pela Vida. “Há um diagnóstico preciso das causas da criminalidade, são aplicadas ações eficazes, mas, a partir de 2014, não tivemos mais condições de manter o ritmo de atuação, por causa dos efeitos da crise econômica”, reforçou. O deputado cita como exemplo a contratação de policiais militares e civis. O Estado está no limite da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) nas despesas com pessoal.

O deputado frisou ainda que o governador Paulo Câmara conduz pessoalmente e de forma disciplinada o Pacto pela Vida. “Foi essa mesma liderança que permitiu que Pernambuco mantivesse o equilíbrio fiscal, pagando os servidores rigorosamente em dia e fazendo investimentos.” Danilo acrescentou que Paulo tem a segurança pública como uma das prioridades de seu Governo e já afirmou que reduzir os índices de violência no Estado será seu maior desafio em 2017. “Quem tem déficit de liderança é Armando. Só é senador porque ganhou o mandato de presente do ex-governador Eduardo Campos.”

Fonte: Folha do Pajeú

 

Preço médio de celulares subiu mais de 30% em dois anos

O preço médio dos smartphones comercializados no País teve um crescimento superior a 30% nos últimos dois anos, de acordo com estimativa da consultoria IDC. Entre o fim dos anos de 2014 e 2016, o tíquete médio dos aparelhos passou de R$ 700 para um patamar entre R$ 900 a R$ 1.000.
 
Segundo o gerente de pesquisa, Reinaldo Sakis, o aumento foi impulsionado principalmente pela valorização do dólar frente ao real. Isso encareceu os principais componentes dos celulares (processador, memória, tela, entre outros), que são importados. “Os aparelhos usam peças de fora do País e são montados aqui”, explicou Sakis.
 
O consultor observou que os aparelhos também passaram por uma grande evolução tecnológica, além de crescimento físico. “As telas dos aparelhos comercializados dois anos atrás tinham 4,5 polegadas. Hoje, o modelo mais vendido tem tela de 5,5 polegadas. Então, os produtos atuais são maiores e melhores”, disse.
 
Sakis afirmou ainda que os fabricantes têm segurado os preços e comprimido parte das margens para evitar que seus produtos percam competitividade em meio à crise econômica nacional. “Em condições normais, os preços poderiam ser até maiores”, disse.
 
A consultoria IDC projeta crescimento de 3,5% nas vendas de smartphones em 2017. Segundo a consultoria, os usuários trocam o celular a cada dois anos, em média. Hoje, 37% da base de aparelhos ativos foi adquirida em 2015, o que sugere um relevante potencial de troca e novas aquisições.
Fonte: Folha do Pajeú
 

TCU manda quase 170 beneficiários do Garantia Safra em Tabira devolverem dinheiro recebido

 

 

Por Anchieta Santos

Um pente fino sobre os beneficiários do Garantia Safra é o que está fazendo o Governo Federal através da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário.

Ontem falando a Rádio Cidade FM o Secretário Beto Santos de Agricultura declarou que quase 170 pessoas estão sendo chamadas pelo TCU (Tribunal de Contas da União) a devolverem dinheiro. As razões são as mais diversas: pessoas com carros em seus nomes; gente com mais de duas motos; outros com patrimônio superior a R$ 14 mil reais e daí por diante.

Delação premiada pode mudar os rumos de 2018

 

 

 

 

Apontado pela Polícia Federal como o dono do jatinho que se acidentou em agosto de 2014, no litoral santista, matando o ex-governador Eduardo Campos e mais sete pessoas, o empresário pernambucano João Carlos Lyra Pessoa de Melo Filho teria feito delação ao Ministério Público Federal em troca de redução de pena a que fatalmente será condenado. Caso isso seja verdade e a delação seja homologada pela Justiça, estará se criando em Pernambuco um fato político que poderá ter desdobramentos na sucessão de 2018. Aliás, é com este suposto fato que as oposições estão contando para tentar impedir a reeleição do governador Paulo Câmara. Conforme o deputado Sílvio Costa, da tropa de choque do senador Armando Monteiro, é “impossível” o PSB sair incólume desse episódio, já que um dos principais alvos de João Carlos Pessoa de Melo seria o ex-presidente da Copergás, Aldo Guedes, que era pessoa de confiança do partido.

O ex-presidente da Copergás, Aldo Guedes, seria um dos alvos da delação do suposto dono do jatinho

O BLOG INGAZEIRA AGORA, REALIZOU ENTREVISTA COM O VEREADOR DORNELES VASCONCELOS

O técnico em Enfermagem, Dorneles Vasconcelos, foi eleito para o seu primeiro mandato de vereador da Ingazeira. Ele conseguiu uma grande vitória já na sua primeira eleição,  pois ficou em segundo lugar entre os nove eleitos, com uma votação de  283 votos. E o que mais chamou a atenção é que mesmo sendo jovem e com poucos recursos, a diferença de votos para o primeiro colocado foi apenas 34 votos.  Outro ponto positivo para Dorneles foi o fato de ser o vereador mais jovem  eleito para esse mandato, o que também irá aumentar a responsabilidade em representar  a juventude do município.   

 Dorneles foi eleito pelo Partido Trabalhista Brasileiro, (PTB), e na entrevista fala sobre o seu futuro político,  e sobre sua atuação na câmara de vereadores com um dos  representantes do grupo de oposição.        

 

 

Ingazeira Agora:Quais são os projetos que o senhor tem  para apresentar na câmara durante este ano 2017 e  quais as prioridades?

 

Ver. Dorneles: Fui o vereador mais jovem eleito pela população, é um prazer imenso representar o povo  do município. Eu trabalhei durante três anos no município de Ingazeira como técnico de enfermagem, mas não deu certo, saí do município e fui trabalhar em Tabira, mas sempre procurei dar atenção às pessoas. Acho que tem uma necessidade grande hoje no município que é investir na área da saúde, também procurar dar oportunidade aos jovens, procurar fazer o melhor pelo município. Hoje fui eleito o segundo mais bem votado do município, estou muito feliz por isso, tenho certeza,  e vou procurar fazer o melhor para o crescimento e desenvolvimento do município, procurar sempre visitar as comunidades, fazer um trabalho dialogando com a população. Procurando sempre trabalhar  o melhor para o município, aprovar as leis do município que for beneficiar a população, tenho certeza que vou fazer o melhor por Ingazeira.

 

Ingazeira Agora: Como será sua atuação na câmara como membro da oposição?

 

Ver. Dorneles: Vou trabalhar pelo município por Inteiro, em  todas as comunidades,  mass lutarei principlamente  pelos agricultores e as comunidades rurais que estão há muitos anos esquecidas. Pretendo exercer o meu mandato voltado à população, quero lutar pelo povo, a minha luta vai ser forte também por uma saúde de qualidade em Ingazeira, a população  não merece passar o que passa em busca de saúde, vou  cobrar  as necessidades de cada área, envolvendo saúde, educação, assistência social, agricultura, todas as áreas. Devemos fazer uma política grande, uma política com respeito e  com honestidade.

 

Ingazeira Agora: Como o senhor acha que será a relação com o Prefeito Lino Morais a partir do próximo ano, já que o senhor foi eleito no grupo do oposicionista Mário Viana?

 

Ver. Dorneles: A minha relação com o prefeito eleito Lino Morais, vai ser de respeito,  fui eleito no partido PTB o presidente e candidato foi Mario Viana filho mas isso não me impede de dialogar com ninguém.   Sou oposição, mas não quer dizer que tenho que brigar com quem não for. Não quero briga nem  baixaria, quero fazer uma oposição segura, uma oposição onde  eu possa cobrar o que é de direito e o que está dentro da realidade do nosso município, não vou cobrar  coisa que não existe. Não só vou  cobrar mas também vou apresentar soluções, ai vai do prefeito aceitar ou não os meus futuros projetos. Espero que também ele seja diferente, que possa pensar principalmente  no povo, e não apenas no grupo dele e nele próprio. Eu vou estar ali representando o meu partido, representando a população, representando a oposição para cobrar. O dever do vereador é fiscalizar e cobrar, é fazer o melhor por Ingazeira. O que eu quero hoje, como vereador do nosso município, é fazer uma política diferente, como eu sou novo as pessoas têm a  expectativa muito grande em mim, então tenho que ter idéias novas, com um projeto novo e fazer uma política diferente. Estarei ali para legislar na Câmara Municipal de Ingazeira, mas tenho que fazer por onde cobrar o melhor para o nosso município.

 

Ingazeira agora: O  vereador Geno,  foi eleito com presidente da câmara para o primeiro biênio. Como o senhor avaliou a eleição para a câmara?

 

Ver. Dorneles:  A  eleição para a presidência da Câmara, na minha opinião aconteceu dentro da normalidade, já esperávamos esse resultado, mas com certeza o nosso grupo se manteve unido mostramos que estamos fortes e firmes em nossos objetivos que é trabalhar pelo povo da Ingazeira.  Tivemos 3 votos,  eu votei no vereador Aécio que fez a parte dele e colocou o seu nome a disposição para a eleição e assim votamos no nosso grupo. Espero que o vereador Geno,  defenda apenas  os interesses do povo, e exerça uma boa administração.

 

Ingazeira agora: Você acha que o grupo de oposição ficará unido  durante esse mandato, tanto os vereadores como as lideranças políticas da oposição?

 

Ver. Dorneles: Acredito que sim, pois temos um grupo forte, fomos para uma eleição sem recursos lutando contra a máquina da prefeitura e do estado,  enquanto tínhamos 8 candidatos a vereadores eles tinham 18, mais os secretários municipais, mais o  ex prefeito Luciano,  que entrou com tudo na campanha deles.  Fomos perseguidos  e principalmente a disputa era injusta pois eles tinham muitos recursos. Sofremos porque perdemos, mas a diferença foi pouca apenas 228 votos, se considerar que o ex-prefeito Luciano  ganhou de Zé Veras  a eleição há 4 anos atrás  em 2012, por 1547 votos, e agora  ele pediu voto, gastou, e ajudou  muito na campanha de  Lino, e mesmo assim só ganhar por apenas 228 votos , isso para eles foi uma grande decepção. Por isso acho que para aqueles que lutaram e queriam mudar essa realidade que já vem há 8 anos, e  para aqueles que sabem quem são eles pois estavam lá e vinheram nos ajudar e  ficaram conosco nessa eleição , tenho certeza que todos vão continuar.  Mesmo depois do resultado,  escuto direto o povo dizer que  o grupo tem que continuar. Então sinto que nosso grupo  vai permanecer unido em nome do povo da Ingazeira e de um futuro próximo e  melhor para os ingazeirenses.  

 

Ingazeira agora: Na sua opinião qual será o futuro do partido  PTB para os próximos anos?  

 

Ver. Dorneles:  Eu não posso  prever o futuro, mas imagino que estaremos todos juntos já agora em 2018 onde votaremos no nosso líder estadual,  Armando Monteiro para  governador de Pernambuco e nos nossos deputados.  Quanto a  política na Ingazeira, ainda não sabemos se  o nosso presidente Mário Viana, se ele ainda será candidato, o que conversamos é que ele continuará junto conosco fazendo uma oposição com responsabilidade e lutando pelos os direitos do povo.  Na história de Mário sempre  ele escutou o povo  e o seu grupo, e agora não será diferente, a vontade dele eu tenho certeza que é continuar ajudando o município  da Ingazeira. Sei que tem muito tempo ainda, mas como eu disse, nosso grupo é forte e vai continuar unido, e uma certeza eu tenho que, do jeito que eles fazem política nós vamos é ganhar mais aliados  para fortalecer ainda mais o nosso grupo.    

      

 

Funcionários da saúde de Ingazeira-PE ainda estão sem receber Dezembro cobra o líder de oposição Mario Viana

Escrito por Blog Marcos Montinely
 
 
Cadê o dinheiro?
 
Mario Viana Filho (PTB), ex-candidato a prefeito de Ingazeira por telefone participou nesta última sexta (13) do programa cidade alerta da rádio Cidade- FM de Tabira apresentado pelo radialista Anchieta Santos.
 
Mario cobrou o por que do ex-prefeito Luciano Torres não pagou aos servidores municipais de Saúde como prometido.
 
Mario disse que tem uma entrevista do ex-prefeito Luciano Torres, citou que inclusive está no site da rádio Pajeú “quando ele disse que iria deixar as contas saneadas da prefeitura, que estava entregando uma gestão muito organizada, sem problemas e sem dividas para o novo gestor,” o que nós vimos foi que Luciano faltou coma verdade, ele gosta de dizer que os outros metem, mas quem mentiu foi ele quando disse que não iria deixar nenhum um débito.
 
Recursos: Novembro e Dezembro
 
Constamos que chegou em dezembro na prefeitura de Ingazeira mais 2,2 milhões, então não justifica este atraso para pagamento dos funcionários da saúde referente a Dezembro, isso foi uma falta de responsabilidade, quando ele vai para uma rádio dizer que iria entregar tudo certinho, na verdade não entregou.
 
Agora para nossa surpresa no mês de Novembro 2016 chegou 1,5 milhão no dia 10, somando Novembro e Dezembro é mais de 3,7 milhões, então não justifica ele não ter pago aos funcionários ainda na gestão dele, deixando essa bronca para o atual prefeito Lino resolver,  tinha uma promessa para ser pago agora dia 10 de Janeiro,  se chegou tanto dinheiro por que até hoje não saiu pagamento?
 
Mario fez um comparativo, disse que dezembro 2015 chegou R$ 1.0395,00 e agora chegou neste ano  dezembro 2016 a quantia de 2,3 milhões, ele não pagou disse Mario Viana, que completou indagando: tanto dinheiro e não houve pagamento referente a dezembro, disse que não é nem culpa do atual gestor.
 
Politica pequena: 
 
Perseguições a funcionários: Está acontecendo uma série de perseguições a funcionários por que votaram em mim nas últimas eleições, pessoas estão sendo transferidas, tem uma funcionária que de dezembro para cá já foi transferida para três lugares diferentes, então isso não é correto, o voto é democrático, eu não concordo com esse tipo de perseguição, vou buscar ao MP saber se isso pode, são funcionários dedicados, exemplar, que cumprem com suas tarefas, não é justo as pessoas serem transferidas simplesmente porque não votaram no atual prefeito disse Mario.
 
Após a ligação do líder da oposição, o novo prefeito Lino Moraes (PSB), acionou a Rádio por telefone para dizer que os recursos dos servidores estão assegurados, faltando apenas à atualização de senhas junto ao banco do Brasil.
 
Pergunta pode, responde se quiser, se atualização das senhas ficou para janeiro  porque em dezembro o ex-prefeito Luciano não pagou aos funcionários da saúde? estamos de Olho…
 
 
 

Funcionários da saúde de Ingazeira-PE ainda estão sem receber Dezembro cobra o líder de oposição Mario Viana

Escrito por Blog Marcos Montinely

Cadê o dinheiro?
 
 
Mario Viana Filho (PTB), ex-candidato a prefeito de Ingazeira por telefone participou nesta última sexta (13) do programa cidade alerta da rádio Cidade- FM de Tabira apresentado pelo radialista Anchieta Santos.
 
Mario cobrou o por que do ex-prefeito Luciano Torres não pagou aos servidores municipais de Saúde como prometido.
 
Mario disse que tem uma entrevista do ex-prefeito Luciano Torres, citou que inclusive está no site da rádio Pajeú “quando ele disse que iria deixar as contas saneadas da prefeitura, que estava entregando uma gestão muito organizada, sem problemas e sem dividas para o novo gestor,” o que nós vimos foi que Luciano faltou coma verdade, ele gosta de dizer que os outros metem, mas quem mentiu foi ele quando disse que não iria deixar nenhum um débito.
 
Recursos: Novembro e Dezembro
 
Constamos que chegou em dezembro na prefeitura de Ingazeira mais 2,2 milhões, então não justifica este atraso para pagamento dos funcionários da saúde referente a Dezembro, isso foi uma falta de responsabilidade, quando ele vai para uma rádio dizer que iria entregar tudo certo, na verdade não entregou.
 
Agora para nossa surpresa no mês de Novembro 2016 chegou 1,5 milhão no dia 30, somando Novembro e Dezembro é mais de 3,7 milhões, então não justifica ele não ter pago aos funcionários ainda na gestão dele, deixando essa bronca para o atual prefeito Lino resolver,  tinha uma promessa para ser pago agora dia 10 de Janeiro,  se chegou tanto dinheiro por que até hoje não saiu pagamento?
 
Mario fez um comparativo, disse que dezembro 2015 chegou R$ 1.0395,00 e agora chegou neste ano  dezembro 2016 a quantia de 2,2 milhões, ele não pagou disse Mario Viana, que completou indagando: tanto dinheiro e não houve pagamento referente a dezembro, disse que não é nem culpa do atual gestor.
 
Politica pequena
 
Perseguições a funcionários: Está acontecendo uma série de perseguições a funcionários por que votaram em mim nas últimas eleições, pessoas estão sendo transferidas, tem uma funcionária que de dezembro para cá já foi transferida para três lugares diferentes, então isso não é correto, o voto é democrático, eu não concordo com esse tipo de perseguição, vou buscar ao MP saber se isso pode, são funcionários dedicados, exemplar, que cumprem com suas tarefas, não é justo as pessoas serem transferidas simplesmente porque não votaram no atual prefeito disse Mario.
 
Após a ligação do líder da oposição, o novo prefeito Lino Moraes (PSB), acionou a Rádio por telefone para dizer que os recursos dos servidores estão assegurados, faltando apenas à atualização de senhas junto ao banco do Brasil.
 
Pergunta pode, responde se quiser, se atualização das senhas ficou para janeiro  porque em dezembro o ex-prefeito Luciano não pagou aos funcionários da saúde? estamos de Olho…
 
 
 

Eleitos foram empossados em Ingazeira

Dia 1º de janeiro de 2017 aconteceu em Ingazeira à posse dos vereadores, vice-prefeito e prefeito eleito. A cerimônia de posse foi realizada no CAE (Centro de Atividades econômicas Expedito Brito Veras). O evento  começou com a fala do vereador Djalma do Minadouro seguindo a lei Orgânica do município, dando inicio a votação para presidência da casa. Na ocasião falaram ainda o ex-prefeito Luciano Torres, que fez uma prestação de contas do seu mandato, e ainda discursaram o prefeito Lino Morais e o vice Juarez. 

 

 

Presidência da Câmara: Foi lançada a candidatura da bancada governista composta pelo vereador Genivaldo Sousa como presidente, 1º Secretário vereador Argemiro Morais e 2º Secretário vereador Admilson Veras, a chapa adversária foi composta pelo vereador Aécio Morais e tendo como 1º Secretário o vereador Dorneles Vasconcelos e 2º Secretário o vereador Aglailson Veras. A chapa governista foi vencedora por 6 votos e a oposição teve 3 votos, como já era esperado pelo fato da situação ter a maioria na câmara, porém os vereadores da oposição se mostraram unidos pelo fato de terem votado todos na chapa representada por  Aécio Bezerra. 

 

Ex-prefeito: O Ex-Prefeito Luciano Torres usou a palavra e iniciou desejando muitas conquistas, sucesso e força para o novo prefeito. Ele fez uma prestação de contas de algumas ações realizadas no município. Porém só esqueceu de dizer que deixou muitos trabalhadores  sem receber  e que  o salário dos funcionários da saúde só seriam pagos em janeiro de 2017. A imagem que ele  passou no discurso para as pessoas é que estaria entregando uma gestão equilibrada porém se assim estivesse os funcionários teriam recebido no mês de dezembro.  O que chamou atenção foi ele esquecer de dizer que a prefeitura recebeu nos meses de novembro de 2016 R$ 1.500.000,00 ( Um milhão e quinhentos mil reais) e no mês de dezembro de 2016  R$ 2.200.000,00( Dois milhões e duzentos mil reais). Um total de mais de R$ 3.700.000,00( Três milhões e setecentos mil reias), e mesmo assim ele não pagou os funcionários.

 

O mais Votado: O vereador Djalma do Minadouro, que era o favorito para ser o presidente da câmara, teve que aceitar a indicação de Lino e Luciano, como também do seu grupo que optaram por Geno. Mesmo assim ele participou da solenidade e iniciou o discurso de posse agradecendo a população pelos 317 votos.

 

 

Vereador Dorneles: O vereador Dorneles Vasconcelos, se destacou pela desenvoltura durante o seu discurso e foi muito aplaudido. Tentaram coloca-lo em uma saia justa pois mesmo  tendo vários outros vereadores da situação  para conduzir o prefeito eleito ao local da solenidade, colocaram ele, porém o mesmo se saiu muito bem, demostrando segurança e simpatia com os presentes. 

 

O Vice-Prefeito: O Vice-Prefeito Juarez Ferreira, fez vários elogios ao  ex-prefeito  e disse que ele fez muito por Ingazeira e que nada mais justo que a câmara conceder o título de cidadão Ingazeirense a Luciano Torres. Chamou atenção  o vice ter esquecido tão rápido o passado onde em 2015 ele fez serias acusações ao ex-prefeito.

 

Mico: O Prefeito Lino Morais cometeu algumas falhas durante o anuncio dos secretariado,  quando confundiu o nome da Secretária de Saúde com a Secretária de Finanças. Ele esqueceu de anunciar Gabriela Torres e Chamou Fabiana Torres, sendo que o certo seria Gabriela Torres. Corrigindo em seguida o outro equívoco foi ter esquecido de anunciar o secretário de Assistência Social Vinicius Machado, vindo a anunciar após o encerramento da cerimônia o que provocou  risos dos presentes.

 

Discurso do Prefeito: Iniciou agradecendo a família aos amigos e a Luciano Torres. O novo prefeito fez questão de usar boa parte de seu discurso elogiando o ex-prefeito. Porém o que muitos comentaram é que não se sabe se essa amizade repentina,  vai durar, pois o estilo de Lino é rígido e com certeza o ex-prefeito vai querer continuar impondo as regras e mandando. Será que Lino vai deixar Luciano mandar em sua administração?   

 

 

Secretários: Depois de algumas falhas no cerimonial do prefeito, onde errou o nome dos secretários e esqueceu de chamar outros, Lino anunciou  a sua equipe de trabalho para os próximos anos:  Saúde: Fabiana Torres, Educação: Lindomercia Rodrigues, Obras: Arquimedes Nascimento, Agricultura: Gustavo Castelo, Finanças: Gabriela Torres, Administração: Miguel Melo, Assistência Social: Vinicius Machado.  Quem esperava mudanças se decepcionou, pois quase toda a equipe de Luciano foi mantida, as mudanças ocorreram apenas nas secretarias de Obras e Agricultura. Na secretaria de Obras sai Marcelo e assume  Arquimedes Nascimento e a maior surpresa aconteceu na secretaria de Agricultura com a saída de Antônio Siqueira que foi substituído pelo sobrinho do Prefeito Lino, Gustavo Castelo Branco. Outras secretarias não foram divulgadas pelo prefeito como por exemplo a de Transportes,  Cultura, Esportes  e Comunicação.  Muitos ficaram a perguntar porque ele não anunciou  todos os secretários na hora? O que deixa entender com o anuncio dos novos secretários é que Luciano exercerá um grande controle ainda na prefeitura de Ingazeira, principalmente porque Lino deixou duas secretarias importantes como Finanças e Saúde nas mãos dos familiares de Luciano.  

Na luta pela reeleição, Paulo Câmara deve enfrentar dificuldades

Foto: Ashlley Melo/JC Imagem

 

Por Houldine Nascimento

 

A crise na segurança pública e a dificuldade para cumprir as principais promessas de campanha são os maiores entraves da gestão do governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB). O socialista ainda não fala na reeleição, mas este é o caminho natural em 2018. Um fato a trabalhar contra isso é que o estado enfrenta uma crescente onda de violência com a falência do programa Pacto Pela Vida, instituído em 2007, ainda no Governo Eduardo Campos, que conseguiu reduzir os índices de homicídio em Pernambuco. Em 2013, seis anos após a criação do programa, os assassinatos caíram 26,9%, passando de 53,1 homicídios a cada 100 mil habitantes para 34,3 em 2012.

No ano passado, foram registrados 4.007 assassinatos, um crescimento de 13% quando comparado a 2015 (3.541 homicídios), segundo dados da Polícia Civil. Além dos crimes contra a vida, os pernambucanos também assistem a inúmeras investidas contra bancos no estado e à insatisfação dos policiais militares, que chegaram a ensaiar uma greve. “É muito grave o que acontece em Pernambuco”, disse Câmara no último mês de dezembro sobre a insegurança que acomete o estado. O impasse entre Governo e PM foi refletido na presença das Forças Armadas no Grande Recife.

Diferentemente de Campos, seu padrinho político, Paulo Câmara não demonstrou força durante as eleições municipais de 2016. Nas principais cidades de Pernambuco, os candidatos a prefeito que contaram com seu apoio foram derrotados, à exceção do Recife, que já tinha um correligionário – Geraldo Julio, do PSB – à frente do município. Em Jaboatão, Olinda e Caruaru, onde ocorreram disputas em segundo turno, os prefeituráveis Manoel Neco (PDT), Antônio Campos (PSB) e Tony Gel (PMDB), todos apoiados por Câmara, não obtiveram êxito.

Principal opositor a Paulo Câmara, o senador Armando Monteiro Neto (PTB) saiu vencedor dos pleitos, uma vez que seus candidatos conseguiram triunfar nestas cidades. Em 2014, o petebista concorreu ao Governo de Pernambuco, mas perdeu para o socialista. Durante a campanha, Armando não poupou críticas à gestão do rival, apontando “falta de liderança”.

Algumas decisões tomadas por Câmara também complicaram aliados, como a expulsão do PSDB e do DEM de quadros do Governo, no último mês de maio, reverberando nas candidaturas de Daniel Coelho (PSDB) e Priscila Krause (DEM) à Prefeitura do Recife. Com a ausência destes ex-candidatos ao pleito, especialmente de Coelho, Geraldo Julio teria menos dificuldade para se reeleger.

Parte da população também não esquece algumas promessas de campanha não cumpridas pelo governador, como a fixação de uma tarifa única para o transporte coletivo em R$ 2,15, além de dobrar os salários dos profissionais de educação.  Em janeiro de 2015, no começo de seu mandato, a passagem de ônibus (Anel A) foi reajustada em 13,95%, subindo para R$ 2,45. No ano seguinte, outro acréscimo, passando para R$ 2,80. Sem falar no anel B, que hoje custa R$ 3,85 – tarifa que a maioria dos olindenses, por exemplo, usa para se deslocar ao Recife.

Outros nomes começam a surgir para a disputa em 2018, como o da vereadora do Recife, Marília Arraes (PT), ex-integrante do PSB e uma das vozes mais dissonantes ao Palácio do Campo das Princesas. Hoje, a petista luta para desvencilhar a família Arraes dos quadros que comandam o Partido Socialista Brasileiro. Nessa tentativa, poderá contar com o apoio do primo Antônio Campos e da tia, a ministra do TCU Ana Arraes. O ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), também é um nome apontado para a majoritária em Pernambuco.