Monthly Archives: dezembro 2017

O fato e a foto: blogueiros elegem melhores e piores do Pajeú em 2017

 

 

Blogueiros que atuam na região do Pajeú, Júnior Finfa, Itamar França e Mário Martins fizeram um balanço de 2017 no Debate das Dez do programa Manhã Total, da Rádio Pajeú.

Convidados a avaliar as gestões no Pajeú em 2017, os profissionais de imprensa escolheram Marconi Santana, prefeito de Flores, como o destaque positivo na região no ano. Ainda foram citados Luciano Duque (Serra), Zeinha Torres (Iguaracy),  José Patriota (Afogados), Anchieta Patriota (Carnaíba) e Adelmo Moura (Itapetim).

Dentre os gestores que deixaram a desejar, o mais citado foi Sávio Torres (Tuparetama). Ainda foram citados negativamente Lino Morais (Ingazeira), Sebastião Dias (Tabira), Mário Flor (Betânia), Tássio Bezerra (Santa Cruz da Baixa Verde), Sandra  da Farmácia (Calumbi) e Djalma Alves (Solidão).

Chamados a avaliar os secretários da gestão José Patriota, o melhor Secretário, citado por todos, foi Silvano Brito, o Bombinha , de Infra-estrutura. Ainda foram lembrados Flaviana Rosa (Administração), Edgar Santos (Cultura e Esportes), Arthur Amorim (Saúde) e Joana Darck (Assistência Social).

Dentre os que tiveram avaliação negativa, Joana Darck (Assistência Social), Veratânia Morais (Educação),   Tom Veras (Transportes), Rodrigo Lima (Imprensa) e Ademar Oliveira (Agricultura). Todos os secretários estão aqui listados por ordem de citação.

Na Câmara, os vereadores destacaram positivamente a atuação do vereador Augusto Martins com menção honrosa a Raimundo Lima por comparecer a todas as sessões. E afirmaram esperar mais do mandato de Daniel Valadares.

Quanto à gestão do prefeito de Afogados da Ingazeira e Presidente da AMUPE, José Patriota, os profissionais de imprensa fizeram uma avaliação positiva de sua atuação pessoal e agenda a frente dos interesses do município.

Foi lembrado como um gestor inteligente, esforçado, que lidera os pares e tem protagonismo na AMUPE e CNM. Mas em linhas gerais para os convidados, o continuísmo da segunda gestão e a atuação de parte da equipe, além da falta de solução para alguns problemas que se arrastam atrapalharam o ano de 2017.

Questões como iluminação pública e sua cobrança, falta de política de resíduos sólidos,  Guarda Municipal deficitária, falta de municipalização do trânsito e plano de mobilidade, ausência de Diretorias da Juventude e Meio Ambiente foram alguns pontos levantados.   De positivo, ações como a Usina de asfalto e a Feira do Empreendedor.

Chamados a dar uma nota, somados os pontos e divididos pelo número de blogueiros, a nota atribuída a gestão Patriota em 2017 foi 6. 

 

Fonte Nill Júnior

Grupo das oposições lança movimento para mudar Pernambuco

A imagem pode conter: 9 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé

As principais lideranças de oposição no estado lançaram, nesta segunda (11), o movimento “Pernambuco Quer Mudar”. O ato reuniu quase duas mil pessoas numa casa de recepções no Recife Antigo. À frente do evento os senadores Armando Monteiro (PTB) e Fernando Bezerra Coelho (PMDB), os ministros Fernando Filho (sem partido) e Mendonça Filho (DEM), o deputado federal Bruno Araújo (PSDB) e os ex-governadores Joaquim Francisco e João Lyra Neto (PSDB), entre outros líderes. Essa agenda foi a primeira de uma série que será realizada nos próximos meses. A proposta é percorrer todas as regiões do Estado, já a partir de janeiro, iniciando por Petrolina, no Sertão. O objetivo é ouvir as pessoas e recolher propostas que possam compor uma futura plataforma de trabalho.  

A imagem pode conter: 8 pessoas

 

As sugestões recolhidas servirão de base para que o movimento possa apresentar à sociedade alternativas à atual gestão, contemplando ações que reestruturem a economia, a segurança pública, a saúde, infraestrutura, entre outras áreas, garantindo ao poder público a capacidade de transformar a vida das pessoas. O evento reuniu mais de 45 prefeitos, centenas de vereadores, além de deputados federais e estaduais, representantes de partidos políticos, militantes, profissionais liberais e sindicalistas. Todos reafirmaram o compromisso com a mudança de rumos em Pernambuco, que nos últimos três anos viu sua economia encolher, a criminalidade aumentar e hoje lidera a taxa de desemprego no Brasil. A imagem pode conter: 1 pessoa, multidão e área interna

“Temos um roteiro, temos a alternativa, temos homens testados nas lutas e nas urnas e que compreendem o quanto é necessário construir esperança nessa hora. Uma reunião desse tipo, com essa multiplicidade de lideranças mostra que estamos construindo uma engenharia de uma grande obra social e econômica. Estamos aqui porque temos crença de que Pernambuco precisa mudar e vai mudar”, afirmou o ex-governador Joaquim Francisco. “O que estamos vendo aqui é que Pernambuco quer mudar. Não estamos vivenciando nenhuma convenção, não estamos anunciando nenhum candidato, mas nunca houve na história de Pernambuco o início de um movimento político com tantas lideranças. Isso significa que todas as regiões de Pernambuco vão nos unir para colocar Pernambuco no seu devido lugar, para fazer o estado restabelecer sua liderança nacional”, frisou ex-governador João Lyra Neto.  

A imagem pode conter: 13 pessoas

Deputado federal no terceiro mandato e ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho destacou a perda de competitividade do estado nos últimos três anos, quando Pernambuco investiu menos que Bahia e Ceará. “Nós temos agora é que construir o daqui pra frente, de forma diferente. Não temos medo do debate, não temos medo de defender as ideais em que acreditamos”, disse. Para o deputado federal e ex-ministro das Cidades Bruno Araújo, esse é um dos movimentos mais consistentes, expressivos e fortes da história de Pernambuco. “Encerrou um ciclo. Pernambuco parou nos últimos três anos. Não que não tenha crise, mas a crise precisa ser enfrentada com coragem. O pernambucano é firme e não se acomoda nas situações difíceis. Vamos andar todo o estado e apresentar um novo projeto”. 

A imagem pode conter: 9 pessoas

Com 35 anos de vida pública, o senador Fernando Bezerra Coelho destacou a força das oposições em Pernambuco e afirmou que o próximo governador deverá sair deste campo político. “Eu vejo aqui e sinto no meu coração o sentimento das ruas, que vem do nosso povo. Pernambuco quer e vai mudar. Vamos virar a página de um ciclo político que já se esgotou”. O ministro da Educação Mendonça Filho reforçou a necessidade de mudar, diante de um governo que frustrou a maioria dos pernambucanos. Ele acrescentou que a definição da chapa irá ocorrer no momento oportuno. “Não nos reunimos para definir quem será o candidato a governador ou senador, mas para dizer que percebemos o sentimento do povo pernambucano. Sentimento de basta à incompetência, à arrogância e à omissão. Pernambuco precisa construir um novo rumo”. 

A imagem pode conter: 1 pessoa

 

Encerrando o ato, o senador Armando Monteiro convocou todas lideranças e forças políticas do estado a construir um projeto que recoloque Pernambuco no caminho do crescimento. “Vivemos tempos de mediocridade no estado, de um experimento que não deu certo. Convoco a todos para que, juntos, possamos construir um novo projeto. Esse é um projeto que está aberto para todas as forças que têm compromisso com Pernambuco. Quem quiser, vai ser muito bem recebido”, concluiu. 

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e multidão A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, multidão e noite

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, multidão e área interna